Como o impeachment interfere na economia brasileira

A instabilidade política se agrava com o pedido de impeachment e pode afetar a economia

Por Keli Ricarte - Em 07.12.2015


Quando todos nós acreditávamos que a economia já estava ruim o suficiente, acontecimentos recentes, como o pedido de abertura do processo de impeachment, vêm nos mostrar que sim, pode ficar muito pior.

O cenário econômico brasileiro que era tido como desafiador, passou a ser inseguro e instável. Isso se deve à contínua recessão enfrentada pelo país, onde os efeitos começaram a ser sentidos em 2014, ano este que o PIB se estagnou e houve o pior resultado desde 2009 (crescimento de 0,1%).

Com as forças do Congresso e Governo Federal voltadas para a defesa da presidente Dilma Rousseff, creio eu que medidas mais que importantes, posso até dizer emergenciais como o ajuste fiscal não receberão a devida atenção, prejudicando ainda mais a economia.

Além disso, a instabilidade política brasileira causa um afastamento dos investidores no mercado econômico, que optam por aplicar seus recursos em países com risco-país menor, uma vez que o Risco-Brasil tende a aumentar causando também a desvalorização da moeda nacional.

Com o afastamento dos investidores o mercado tende a enxugar seus recursos, aumentando ainda mais a taxa de desemprego, que subiu 8,7% até o trimestre com fim em agosto de 2015, gerando uma queda no consumo que diminui a arrecadação do Governo e os gastos públicos e o lucro dos empresários que irão investir cada vez menos.

Enquanto não tivermos uma solução concreta para os problemas na política do Brasil, a economia brasileira continuará sendo afetada pelos fatores externos e arrastada pelos internos.