Inbound & Outbound Marketing: dicas práticas e métricas

Aprenda mais sobre as dicas práticas da nova forma de se fazer marketing

Por Pedro Renan - Em 02.03.2016


No último texto da nossa sobre Inbound e Outbound Marketing você descobriu como todo o processo funciona. Agora é hora de saber algumas dicas práticas e métricas a respeito. Confira:

Uma das facilidades do Inbound é que não é necessário um grande input financeiro para começar a trabalhar com essa metodologia.

Em média, o Inbound é 62% mais barato do que o Outbound. A média de ROI (retorno sobre investimento) produzido pelo Inbound Marketing é de 275%. Em termos financeiros, esses números explicitam o ganho de se trabalhar com Inbound.

Nesse artigo da Rock Content, são apresentadas outras razões e estatísticas que mostram a importância de trabalhar com o Inbound. Entre as várias citadas, essa me chamou a atenção:

O Inbound Marketing irá se tornar indispensável (já está acontecendo) em poucos anos, pois a evolução da sociedade, e automaticamente do mercado, mostra que é necessário uma comunicação direta e precisa com o cliente, atraindo, na hora certa, quem realmente está interessado na marca.

Mas por onde começar o seu processo Inbound? Voltemos ao diagrama!

  1. Atrair: Crie conteúdo para que você chame a atenção das pessoas. Você pode começar com um blog, fazendo vídeos ou investir em redes sociais.
  2. Converter: Dentro da sua plataforma de conteúdo, crie mecanismos para conseguir o contado do lead. Landing pages e formulários são ótimos exemplos!
  3. Fechar: Aprofunde a sua relação com o lead, faça-o conhecer cada vez mais a sua marca e a sua solução. O caminho para o fechamento deve ser guiado por ferramentas, como por exemplo, CRM e fluxo de nutrição.
  4. Encantar: Aqui é com você! Faça o melhor trabalho que puder e encante os seus clientes, faça com que eles tornem-se evangelistas da sua marca. Use de aplicações como pesquisa de satisfação e invista no relacionamento com o cliente.

O Inbound Marketing é bastante recomendável quando se procura adentrar em um mercado classificado como Oceano Azul. Você estará produzindo conteúdo sobre um assunto pouco abordado e desconhecido para muitas pessoas – o que já te dá uma vantagem competitiva. Outra implicação dessa tática é que você estará no topo das pesquisas do google – já que ninguém mais está falando sobre aquele assunto!

Contudo, sabemos que não podemos gerenciar algo sem medi-lo. Certo?
Outro importante ganho da estratégia Inbound é que tudo é mensurável! Os data-driven vão a loucura com tanta informação.

Com o auxílio de ferramentas digitais, como o RD Station e o Google Analytics – usadas por nós aqui na Outbound Marketing – uma ampla gama de estatísticas e dados são dispostos para possível análise.

Dentre os vários possíveis indicadores para sua estratégia Inbound, eu costumo dizer que existem 3 que são fundamentais. Essas métricas estão diretamente ligadas aos focos que um processo Inbound deve ter: Aquisição de tráfego, Geração de leads e Conversão de novos clientes.

Aquisição de tráfego

O primeiro indicador é bem simples e direto. Qual é o universo de pessoas que o seu negócio está alcançando?

Quando ressaltamos que o primeiro pilar do processo Inbound é a aquisição de trafego, é muito importante que você alcance uma ampla audiência. Porém, não somente qualquer público te interessa.

A medida de tráfego normalmente é computada em visitas por um período de tempo. Você pode estipular um indicador como visitas mensais (na sua landing page ou blog).

Geração de Leads – Taxa de Conversão

Estes são possivelmente os valores mais amplos para se avaliar na hora de mensurar o seu processo Inbound. São vários dados que podem ser analisados a fim de verificar a taxa de conversão do processo.

Você pode medir a taxa de conversão de resultados como por exemplo:

  • Contatos convertidos por mês;
  • Contatos convertidos por mês por origem;
  • Contatos x leads;
  • Contatos x leads qualificados por origem;
  • Leads qualificados x clientes;
  • Leads x MQLs;
  • MQLs x clientes convertidos;

E por aí vai!

Contudo, levando em conta um projeto inicial de Inbound, que ainda está na fase de conquistar público e conseguir prospects para se tornarem leads, eu recomendaria como métrica a taxa de conversão de contatos x leads.

Conversão de clientes – ROI

Sabemos que a conversão de clientes é o principal indicador de um negócio. Afinal, o cliente é a ponta da sua cadeia de valor, o motivo pelo qual você está provendo aquele produto/serviço.

O indicador de conversão de clientes – ROI – é vital pois ele mostra de maneira clara se o seu negócio é sustentável ou não.

Esse é um dos indicativos mais importantes nas estratégias de marketing. Por meio dele, é possível ter uma avaliação realista do seu desempenho para saber quais as campanhas estão gerando mais resultado.

A conta é simples:

ROI = (faturamentos – investimentos) / investimentos.

O ROI pode ser medido de forma integral – avaliando todas as suas ações de Inbound Marketing – ou avaliando as ações individuais ou até mesmo de um canal (mídia on-line, SEO, e-mail marketing, redes sociais etc).

Agora que você tem uma ideia do que fazer, vou falar duas coisas para você não fazer!

Recentemente em um e-book com o tema “Os 10 erros mais comuns em um projeto de inbound marketing”, a HubSpot destrincha o assunto para iniciantes. Separei dois erros que costumam ser os mais recorrentes, são eles:

  1. Começar sem objetivos claros e metas definidas e
  2. Não mensurar os resultados.

Esse foi o guia bem básico para você conhecer melhor a metodologia de Inboud Marketing. Gostou do que leu até aqui? Calma que só vai melhorar! Acompanhe a série sobre Inbound e Outbound Marketing, toda quarta-feira, no blog da Tagarela.