Silicon Valley: você pode ser um gênio, mas se envolve com as pessoas erradas

Richard Hendricks, o eterno empreendedor sofredor

Por Felipe Vinha - Em 09.05.2016


Silicon Valley é aquele tipo de seriado que tem apelo para diversos públicos, mas “conversa” melhor com um determinado nicho. Neste caso, os empreendedores diversos e, principalmente aqueles que trabalham com tecnologia. Seu protagonista, Richard Hendricks, é o típico gênio do empreendimento, com um negócio inovador e disruptivo nas mãos, mas que sempre se envolve com as pessoas erradas.

Criador do projeto Pied Piper, Hendricks começa como um incubado na casa de Erlich Bachman, empreendedor que já lançou diversos projetos que não deram certo, mas que hoje cede espaço para pequenas startups em fase de nascimento. Por mais que Bachman sirva como lado cômico da série, seu envolvimento com Hendricks foi o primeiro erro cometido em uma série deles ao longo do episódios.

Mas tudo bem, vamos dar um desconto para o jovem Hendricks. Afinal, quem nunca ficou sem escolhas na vida? Bachman pode ter sido um último recurso para que seu projeto enfim ganhasse forma. Foi também na incubadora que ele conheceu seus primeiros “funcionários”, quando o Pied Piper conseguiu o financiamento inicial. Olhando por este lado, a decisão pode não ter sido tão ruim assim.

Os problemas vieram e cresceram. Sem contar muitos spoilers para quem ainda não viu toda a primeira e segunda temporada de Silicon Valley, saiba que Richard Hendricks toma vários tombos ao longo do caminho. Seja por ter sido financiado por um investidor questionável ou por ter deixado brechas no desenvolvimento do seu negócio, que permitiram à empresa concorrente entrar na briga de forma agressiva – até ir parar nos tribunais.

Silicon Valley é uma série produzida pela HBO e altamente indicada não apenas por conta de sua boa produção e excelente elenco, além das sacadas de humor e brincadeiras com a cultura pop atual e com o próprio Vale do Silício. Ela também nos passa boas lições e representações fieis de situações que temos no nosso dia a dia.

Aproveitadores que só querem ganhar em cima do seu negócio? Estão lá. Donos de mega corporações excêntricos e que não têm senso exato da realidade? Também. Investidores que fazem exigências que fogem um pouco do seu alcance? Pensou direitinho. Temos até aqueles colegas de trabalho que podem cooperar da forma que você deseja, mas que também podem trabalhar contra você, sem que saiba.

Ainda que seja um seriado bem voltado para o humor, ele é realista até certo ponto. Hendricks passa por tantos problemas que você chega a pensar que aquilo realmente aconteça com alguém – nunca se dar bem, de fato. Mas, infelizmente, a realidade de uma startup em desenvolvimento pode ser mais problemática do que aparenta.

O melhor de tudo é que podemos encarar essas situações rindo e com alguma diversão, ao mesmo tempo que absorvemos mensagens interessantes para a carreira. E a mais valiosa dela é: Richard Hendricks pode ser um gênio e ter um produto que vale milhões em mãos, mas de nada adianta, já que ele se envolve com as pessoas erradas e, constantemente, se “auto sabota”, ainda que essas pessoas sejam altamente necessárias.