A difícil arte de empreender

Por Monique Fernandes - Em 29.05.2014


Lidamos com empreendedores todos os dias na Tagarela. Em um ano passaram por nós diversos empreendedores com sonhos, acreditando que iriam ficar ricos em pouco tempo. Convivemos com diversas startups que não chegaram ao primeiro ano, outras, não sobreviveram seis meses. Não raro, vemos “dublês” de empreendedores, que estão em busca de uma fama efêmera, mas não executam a sua ideia. Fora os que, em cada evento, estão com uma ideia diferente.

Muitos nos procuram para fazermos a assessoria de imprensa, bombarmos a empresa na mídia, sob a alegação de que a visibilidade vai trazer clientes, investidores, dinheiro ou tudo de uma vez só. Mas é muito difícil, diria praticamente impossível, conseguirmos divulgar uma empresa que não tem um modelo de negócios definido, faturamento, usuários ou seja extremamente inovadora. Jornalistas gostam de boas histórias e landing pages não conseguem fazer isso!

Todos esses negócios fracassam, pois o empreendedor não está preocupado em fazer um negócio que lhe proporcione prazer em trabalhar resolvendo problemas de outras pessoas. O que faz uma empresa fracassar é o foco estar em ficar rico da noite para o dia vendendo a empresa rapidamente. Na minha experiência, vejo que todos os empreendedores que acreditam que o dinheiro vem como consequência de uma empresa estruturada em valores sólidos, dificilmente quebram.

Não há milagre. O que existe é muito trabalho.