Brasília recebe pela primeira vez a Conferência E-Commerce Brasil

Evento no Distrito Federal discute temas como legislação, logística e tributos

Por Thalita Linhares - Em 26.04.2016


Em ano de crise e recessão da economia, o único mercado que continua a crescer é o de comércio eletrônico. Em 2015 o setor aumentou em 15% seu faturamento, totalizando R$ 41,3 bilhões em vendas. Para discutir o futuro do setor e questões como logística, legislação e a regra do recolhimento do ICMS, no dia 28 de abril, 300 congressistas se reúnem no Royal Tulip Alvorada para a primeira edição do Conferência E-Commerce Brasil Distrito Federal.

O evento levará para Brasília importantes nomes do setor como Pedro Guasti, VP de relações institucionais da Buscapé Company; Vinicius Pessin, diretor da B2W Services; Pedro Chiamulera, founder e CEO da ClearSale; e Sergio Herz, presidente da Livraria Cultura.

Um dos diferenciais desta edição é que em todas as palestras estarão no palco um varejista, um fornecedor de e-commerce e um representante do governo para colocar em pauta o momento do mercado, perspectivas, oportunidades e desafios. Estão confirmados nomes como Alex do Nascimento, chefe do departamento de marketing de encomendas dos Correios; Bruno Quick, gerente da unidade de políticas públicas do Sebrae Nacional; e Marcelo Ramos, diretor de Programa Presidente da Cotepe/ICMS do Ministério da Fazenda.

Podem participar todos os interessados na área, e é gratuito para *varejista e/ou indústria. As inscrições ainda estão abertas.

*Vale destacar que o E-Commerce Brasil reconhece o varejista como uma empresa cujo core business é vender mercadorias diretamente para o consumidor final via storefront, catálogo, televisão ou online (redes de restaurantes também estão incluídas nesta definição). A empresa deve possuir a mercadoria que comercializa. Empresas essencialmente focadas em venda de produtos e serviços para outras empresas (atacado ou varejo) não são considerados varejistas.