Fórum E-Commerce Brasil tem oportunidades para pequenos e grandes empreendedores

Evento reuniu mais de 10 mil participantes, durante dois dias em São Paulo

Por Felipe Vinha - Em 02.08.2016


Entre os dias 26 e 27 de julho ocorreu a sétima edição do Fórum E-commerce Brasil, em São Paulo, evento que reuniu os maiores e mais importantes e-commerce brasileiros, onde os participantes expõem seus produtos, soluções e discutem em painéis sobre o cenário atual e o futuro deste mercado – que espera crescer mesmo em meio à crise.

Cerca de 10 mil pessoas compareceram à edição de 2016, que contou com nomes como Tiago Rosa da Leroy Merlin, Eduardo Shiota do Booking.com, Paulo Silva do Walmart, Priscyla Laham do Facebook, Juliana Perlingiere do Enjoei, além do jornalista William Waack, da TV Globo, entre outros palestrantes e participantes das mais diversas empresas do ramo.

A abertura do evento contou com a apresentação Vivianne Vilela, diretora executiva do E-Commerce Brasil, que recepcionou público, palestrantes e especialistas do mercado. Ao longo de dois dias, o Fórum serviu para exibição de novos negócios, papo sobre gestão e tecnologia, painéis e workshops variados.

Devido à crescente maturidade deste mercado, os executivos brasileiros estão à procura de conteúdo estratégico com um forte viés técnico em todas as áreas de uma operação on-line: experiência do cliente, marketing, estratégias de conversões de vendas, atendimento ao cliente, tecnologias omnichannel e integrações, gestão, logística, móveis, de dados grandes, inteligência de negócios, gestão de pessoas, inteligência artificial e arquitetura de informações, SEO, busca, mídia programática.

O Fórum E-Commerce Brasil 2016 foi palco para justamente tratarem estas questões, e definirem ainda estratégias para o restante do ano e os próximos. Até mesmo os pequenos empreendedores tiveram seu lugar garantir no evento, onde puderam aprender mais e fechar opotunidades. “O marketplace, hoje, é uma arma para que o empreendedor sobreviva a esse período de diminuição de consumo, na crise que enfrentamos”, declarou Tiago Baeta, fundador do E-Commerce Brasil e do Grupo iMasters.

Em ano de crise e com recessão da economia, um dos poucos mercados que parecem continuar a crescer é o de comércio eletrônico. Para se ter ideia, segundo Relatório Conversion do E-commerce Brasileiro 2016, estudo recentemente divulgado pela Conversion, o comércio eletrônico deve movimentar em 2016 a cifra de R$ 69,76 bilhões, um crescimento de 25% em relação ao último ano. Mas com o cenário de consolidação do varejo eletrônico e seu amadurecimento, é natural que surjam novos desafios.