Startup Weekend Fintech pode gerar o “próximo Nubank”

Evento tem potencial para inovações tecnológicas no setor financeiro

Por Felipe Vinha - Em 14.03.2016


O Startup Weekend Fintech está de volta para sua segunda edição em São Paulo, entre os dias 18 e 20 de março, e promete trazer mais inovações ao setor financeiro com tecnologia e negócios disruptivos. Organizado pela Techstars, o evento, que ocorre na Bovespa, terá 54 horas para desenvolvedores, designers, profissionais do setor financeiro e empreendedores resolverem problemas e oferecerem soluções para este crescente mercado.

Para mudar o mercado

Após uma edição de sucesso em 2014, que contou com mais de 90 participantes, o Startup Weekend Fintech retorna em 2016 para reforçar o compromisso da Techstars em promover o empreendedorismo em todas as esferas – incluindo a financeira, que é a cada dia mais importante para a vida pessoal e profissional da população. O Fintech é um dos conceitos inovadores recentes, que mistura tecnologia com finanças, o que já gerou empresas como Nubank, Moip, Mercado Pago, e outras soluções que descentralizam o poder de bancos sobre o dinheiro do usuário, só para citar um exemplo.

“Finanças será o próximo setor a sofrer uma grande disrupção”, afirma Tony Celestino, gerente regional do programa de Startups da Techstars. “Isso será provocado pelas startups que estão surgindo hoje. Em contraste ao que estamos acostumados de ver no setor, essas startups são empresas super ágeis, desburocratizadas, enxutas, com soluções simples e criativas e uma atenção extrema as necessidades dos seus clientes”, complementa.

Para Celestino, o objetivo final do Startup Weekend Fintech vai muito além do que já foi feito em edições passadas. “Fintech possui dezenas de possibilidades a serem exploradas pelas startups e nunca existiu um tempo melhor para mergulhar nesse segmento do que agora”, finaliza.

Como funciona?

O Startup Weekend tem um formato inovador que dura o fim de semana inteiro. Na noite de sexta-feira os participantes reúnem-se para elaborar ideias e formar grupos. As aprovadas passam para a próxima fase, que se inicia na própria sexta e vai até o final do domingo, onde os grupos irão desenvolver o plano de negócios e validar o problema a ser resolvido.

Com o apoio de mentores e organizadores, os grupos receberão dicas e serão avaliados ao longo de todo o processo. As ideias de startups serão trabalhadas e retrabalhadas, mudarão de formato e se adequarão de acordo com a necessidade do mercado.

Já no final de domingo, o grupo de jurados convidados e sem contato prévio com os grupos fará a avaliação final, onde apenas uma das ideias sairá vitoriosa. O evento conta com o apoio de empresas de peso do setor financeiro, como a XP Investimentos, Educity Game e a BM&FBOVESPA.