7×1 para o empreendedor Gustavo Mota, do We do Logos

Jovem coleciona um vínculo empregatício, enquanto como dono, chega ao sétimo negócio

Por Leonardo Leão - Em 16.10.2015


A Alemanha estufou as redes sete vezes para criar esse placar histórico em cima da seleção brasileira. Parece que o time europeu se inspirou em Gustavo Mota, CEO do We do Logos, que fez o mesmo em sua história empreendedora.

Antes dos 30 anos, o jovem já tinha aberto seis empresas até chegar a plataforma de concorrência criativa para designers. E o negócio deu tão certo que Gustavo largou os outros empreendimentos e decidiu apostar apenas no We do Logos.

Mas a história não se resume a essa brincadeira com o placar histórico da Copa. Gustavo iniciou sua carreira com uma graduação em Design Gráfico e uma pós-graduação em Marketing pela IBMEC. Trabalhou como Diretor de arte da Deskgraphic, mas a vontade dele era de empreender.

“Desde pequeno sempre tive vontade de ganhar meu próprio dinheiro e via a possibilidade de montar um negócio como uma boa oportunidade. Quando tinha uns 8 anos, eu fazia uns servicinhos pra ganhar uma graninha a mais”, conta Gustavo.

E em 1999, a vontade começou a virar um negócio real. Ele fundou a Agência YoungMedia. Desde lá são mais de 15 anos trabalhando com internet e empreendedorismo. O segundo gol foi a GráficaVirtual.com, o terceiro foi o Seu Provedor – Website Hosting Company. Depois fundou o Email Monitorado, que enviava e monitorava email marketing. Então resolveu mudar um pouco.

Apostou na Necesser, uma perfumaria popular. Pulou para a área de roupa feminina com a Lolis Brechó. Até que então decidiu voltar para onde tudo começou. Uniu o designer e a paixão pelo empreendedorismo. Em 7 de setembro de 2010, ele fundou o We do Logos, que hoje é referência no segmento com mais de 100 mil designers cadastrados, mais de 30 mil clientes usando o serviço e R$ 9 milhões pagos aos profissionais.

A experiência com os negócios e o sucesso do We do Logos aumentaram o amor de Gustavo pelo ramo. O que justifica o quão envolvido ele é pelo tema: hoje, além de ser professor de inovação e planejamento, consultor do Sebrae/RJ, colaborador e palestrante da Endeavor – uma das maiores fomentadoras do empreendedorismo no país – é também mentor em vários eventos como o Startup Weekend, feiras e semanas para empreendedores.

Gustavo Mota é a cara do mercado de startups. O desejo desde pequeno mostra que ele nasceu para isso. E a sua história, como dizem os comentaristas esportivos, “é 7 x 1 para a Alemanhã, fora o baile”. Mas dessa vez a goleada é do empreendedorismo brasileiro.