A advogada que largou os tribunais para criar “sorveteria 2.0”

Nathália abandou a carreira de advogada para abrir seu próprio negócio

Por Thalita Linhares - Em 21.09.2015


Nathália Göpfert é uma jovem de 30 anos que, como muitos outros, nunca esteve satisfeita com o tradicionalismo do mercado formal de trabalho. Formada em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, trabalhou ao longo de cinco anos em grandes escritórios como advogada, mas nesse período nunca acreditou que teria a realização profissional que almejava.

Cansada da rotina burocrática que levava, em 2011 juntou suas economias e decidiu se aperfeiçoar num segundo idioma. A jurista pegou suas malas e foi para os Estados Unidos. Durante os dois anos de viagem, trabalhando como garçonete em uma empresa especializada em rosquinhas e café, descobriu sua verdadeira paixão: o comércio. Lidar com pessoas e superar os desafios diários do atendimento ao cliente fez com que voltasse ao Brasil com ideia de abrir seu próprio negócio.

A realização de um sonho

Sua paixão por sorvetes e a falta de um produto que verdadeiramente lhe agradasse no quesito sabor e cremosidade, fez com que esse segmento fosse o escolhido por ela para empreender. Daí surgiu a Groeländia Gelados.

A nova empreendedora buscou o auxílio da profissional da Tangerina para montar o plano do negócio, estudar a viabilidade econômico-financeira, criar layout e, em paralelo, testava receitas e ingredientes que trouxessem ao mercado o produto perfeito.

O processo de criação da Groeländia, do planejamento à abertura da loja, durou mais de um ano. E, em maio de 2015, Nathália tornou seu sonho realidade. Ela abriu seu estabelecimento na Rua Visconde de Pirajá, 180 A, na zona sul da cidade do Rio de Janeiro.

Próximos passos

O planejamento de Nathália auxiliou para que abrisse seu negócio sem nenhuma dívida. O lucro das vendas é destinado exclusivamente para o operacional, como pagamento dos funcionários, contas de consumos e matéria-prima.

Com metas viáveis estabelecidas, hoje a bacharel coloca a mão na massa e espera num futuro próximo ingressar no sistema de franquias.