A inesperada história de superação da produtora de Angry Birds

Um último projeto, uma última esperança com pássaros raivosos

Por Felipe Vinha - Em 17.05.2016


A Rovio Entertainment, produtora finlandesa que criou a série Angry Birds, já foi uma startup de pequeno porte e especializada em jogos que não fizeram tanto sucesso. Hoje eles comemoram o sucesso de sua marca mais famosa, que já virou desenho animado, filme, produtos multimídia no geral e renderam milhões de fãs – e dinheiro – no mundo todo.

Criada em 2003, a empresa, ainda com o nome de Relude, chegou a ter algum sucesso com poucos jogos lançados no mercado. Tanto que foi o suficiente para se manter por bons anos, antes de passar pelos primeiros problemas reais. Em 2005, a Relude recebeu seu primeiro fundo de investimento, e aí sim mudou de nome para Rovio Mobile.

A história daí em diante não foi muito boa e positiva, até que, em 2009, depois de muito tentar emplacar um verdadeiro sucesso no mercado, a companhia lançou Angry Birds nos dispositivos móveis. O verdadeiro sucesso veio seis meses depois, quando chegou ao topo dos aplicativos mais baixados da App Store, nas plataformas iOS, e se manteve por lá pelos próximos meses seguidos, alcançando mais de um bilhão de downloads até os dias atuais.

Hoje Angry Birds estrela seu próprio filme, que está nos cinemas atualmente, e já recebeu diversos outros jogos na série, incluindo parcerias com grandes marcas, como Star Wars, Transformers e o longa-metragem Rio, só para citar algumas. Já são mais de 180 milhões de euros em lucro obtido até o final de 2015, com uma marca que já é tão famosa entre seu público-alvo quanto o Mickey Mouse ou o Pato Donald.

“Quem espera sempre alcança” pode ser um lema certeiro para a história da Rovio e de seus desenvolvedores, executivos e designers. Ainda que ele seja um pouco fantasioso, afinal, nem sempre temos tempo de esperar tanto pelo sucesso, nos parece mais que seus integrantes fizeram por merecer o sucesso de Angry Birds e elevaram a empresa de “apenas mais uma no mercado” para uma das mais influentes da indústria de games dos últimos anos.

Os Angry Birds estão aí para provar tudo isso. Mesmo que você não seja uma “Rovio” da vida, mesmo que seja mais complicado evoluir no Brasil do que na Finlândia. Não desistir enquanto pode é uma ótima pedida. Seja como os pássaros do jogo. Aplique a “raiva” dos fracassos em novas tentativas de criar algo diferenciado e único.