Como oferecer bom atendimento ao público

Os princípios para aprender a atender bem

Por Nisia Teles - Em 17.09.2015


Durante o atendimento vamos contando uma história… a nossa história! Vários momentos de contato irão ajudar a construir essa história na cabeça do cliente e consequentemente no mercado que essa empresa está inserida. Histórias que vendem, que se espalham, que encantam e que criam vínculos. Ou não!

Construa uma boa história, sincera e verdadeira através de todos os momentos de contato com os seus clientes. Mostre, através das atitudes diárias, porque sua empresa é especial, o que o torna único. Procure ressaltar o motivo que o torna diferente dos outros. E por favor, não diga que é a competência técnica, isso é essencial, ninguém é louco de procurar um profissional sem competência técnica. Seja muito bom no que faz, porque o cliente é cruel com aqueles que escondem debaixo do tapete a pouca habilidade técnica, lembre-se que a história precisa ser verdadeira. Então, comunique aquilo que você pode e tem capacidade de fazer. Não crie expectativas falsas, pois esta é a maneira mais rápida de destruir qualquer relacionamento, ou nem começar um.

Faça uma reflexão sobre o atendimento oferecido na sua empresa atualmente. Será que os momentos de contato que você e sua equipe vivenciam com os clientes diariamente estão ajudando a construir um negócio sustentável, promovendo a história e construindo vínculos?

Fico me perguntando diariamente: Se as pessoas mudam o tempo todo de ideia, de comportamento, de opinião e de costumes, por que o atendimento de muitas empresas ainda continua o mesmo? Precário, amador, antipático, sem graça, sem vida!

Segundo uma pesquisa do Instituto de pesquisa Expertise, 70% dos usuários de serviços abandonam as empresas por causa do atendimento. Essa é apenas uma, entre milhares de pesquisas, que já mostraram como o atendimento no Brasil é precário e amador. O que precisa para as empresas acordarem?

Esqueça abordagens ultrapassadas do tipo: “Pode falar”, “Você já foi atendido?”, “Pois não?”, “Posso ajudar?”, é preciso estar mais próximo, através de uma abordagem mais humana e verdadeira.

Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana. Carl Jung