Comprar e vender: as facilidades do comércio em tempos de crise

Internet facilita a vida de quem trabalha com comércio, seja na área B2C ou B2B

Por Felipe Vinha - Em 15.05.2015


Com o comércio atual, comprar e vender não é uma das tarefas mais fáceis. Há alguns meses lojistas e linhas de produção têm refletido o cenário financeiro do País. Estabelecimentos que lidam com o cliente (B2C) ou com fornecedores (B2B) passam por dificuldades similares, com freio nos números e economia guiando os negócios. Mas iniciativas que visam auxiliar nesse período não param de surgir e podem fazer a diferença.

“Não tá fácil para ninguém”

A famosa gíria popular nunca foi tão bem utilizada quanto agora. O PIB não cresce tanto quanto esperado, e na verdade recua em relação ao mesmo período de 2013 – no último semestre, no final de 2014, eo índice do Brasil recuou 0,9%, na frente apenas da Ucrânia (-4,7%) e Chipre (-2,2%). O Real se desvalorizou e o Dólar já alcançou patamares de R$ 3,40, há algumas semanas, após recuar pouco e estacionar na casa dos R$ 3.

A situação realmente não é da mais propícia para lidar com novos negócios ou manter uma operação em andamento, mas nem sempre isso é motivo para desistir ou não tentar. Se empreender é solucionar problemas e criar oportunidade onde há dificuldade, há pessoas sintonizadas com o cenário e que buscam oferecer alternativas.

Na área do B2C temos soluções como o Sovina Online, um buscador de preços online que funciona de forma peculiar, ou ao menos diferente do que estamos acostumados a ver ao visitar um site deste tipo. Acontece que, na “contramão do sistema”, o Sovina é focado apenas no mercado de lojas físicas, e não trabalha com comércio online, oferecendo uma alternativa a lojistas que, muitas vezes, se afastam de seus clientes por diversos motivos.

Além disso, por ser um buscador para produtos de informática, o Sovina Online também facilita a vida daquele consumidor que quer comprar uma peça nova para seu computador, por exemplo, mas que não quer esperar o pedido chegar pelo correio. É uma via de vantagem em mão dupla, pois aproxima o cliente do lojista clássico, que por sua vez tem mais chances de conquistá-lo e fidelizar o comprador – aumentando suas chances de venda e de recomendações boca a boca.

Comércio interno

Outra solução que merece destaque é o Rede Cotação, uma plataforma voltada para a área B2B, que pode fazer seus usuários economizarem, e muito, no tempo e no dinheiro. A ideia é que um pequeno mercado, por exemplo, possa realizar cotação de produtos em apenas algumas horas, fechar negócio e economizar no tempo e no dinheiro.

O Rede Cotação é uma plataforma totalmente online, mas que tenta facilitar a vida de quem trabalha com fornecedores diversos. Ao utilizar o site, o comerciante pode reunir todos os seus fornecedores em um só lugar ou até mesmo escolher um novo, que pode ser encontrar em suas listagens internas, e buscar sempre o menor preço.

Ao cadastrar os seus fornecedores no site, porém, o comerciante facilita sua comunicação e pedidos, sempre em busca do melhor cenário para seu estabelecimento. Em meios mais convencionais de cotação, é possível levar mais de um dia, ou, até mesmo, dias, para obter um resultado direto. O Rede Cotação facilita esse caminho e busca conciliar facilidade com economia.

Ferramentas B2B e B2C se esforçam para facilitar a vida de todos em tempos de crise. O cenário não é dos melhores, mas serviços deste tipo continuam a surgir sem impedimentos – provando que há espaço para empreender, basta ter uma grande ideia.