Hub do Empreendedor traz novas oportunidades para todos

Em tempos de crise, empresas se unem para trazer até R$ 50 mil em benefícios para PMEs

Por Vanessa Santos - Em 24.11.2015


O ano é de crise. Para os pequenos empreendedores isso significa cortar custos, lutar para não morrer e o maior dos desafios: continuar crescendo. Pensando nisso e motivados pela proximidade da Black Friday – a quinta edição brasileira acontece no dia 27 de novembro – , o We Do Logos, junto com outros gigantes do setor, criou o Hub do Empreendedor. Trata-se de um agregador de serviços complementares que oferecem descontos e conteúdos relevantes para PMEs.

Segundo Pedro Renan, CMO do We Do Logos, a ideia, que é pioneira, nasceu com o intuito de apoiar o empreendedorismo no Brasil. “Conhecemos todas as dificuldades para se abrir um negócio no país. Por isso resolvemos que estava na hora de um movimento em conjunto para mudar a forma como as empresas e prestadores de serviços se relacionam”, diz.

A ideia foi abraçada por mais 12 empresas, todas com serviços complementares, para melhor atender aos empreendedores. “Juntamos gigantes do mercado tech brasileiro e mundial para esse projeto, a fim de prover as principais soluções necessárias para qualquer empresário com um preço especial. Mais do que um portal, é uma ação em conjunto de empresas que desejam criar uma nova realidade e reacender o sonho de se ter um negócio”, comenta Pedro.

Entre as empresas que aderiram à iniciativa do We Do Logos estão Agendor, Conube, Hubspot, Moip, Nibo, Social Miner, Outbound Marketing, Project Builder, Rock Content, Welancer, Xtech e Zendesk. Todas estão com descontos agressivos que, somados, ajudam o empresário a economizar aproximadamente R$ 50 mil.

As expectativas estão altas. “Inicialmente esperamos atingir pelo menos 5 milhões de pessoas”. Não é a toa que o projeto extrapolou a ideia inicial e não será mais apenas para o Black Friday. “Nosso foco é chegar a pelo menos 20 milhões de negócios impactados até o final de 2016. Estamos focados na profissionalização e no aumento de receita dos empreendedores, e não das empresas do Hub”, explica Pedro Renan, que diz ainda que espera também aumentar o número de serviços oferecidos. “Temos alguns critérios de análise, mas a ideia é oferecer cada vez mais soluções para os empreendedores”.