Segundo volume do livro “Direito para Startups” tem lançamento marcado no Rio

Publicação traz artigos escritos por seis advogados especializados em startups

Por Vanessa Santos - Em 07.11.2017


Você tem uma startup? Se vê às voltas com todas as questões jurídicas que envolvem seu negócio? Então anote na agenda: dia 9 de novembro (quinta-feira), às 18h30, é quando acontece na Fundação Getúlio Vargas (FGV) o lançamento do segundo volume do livro “Direito das Startups”. A publicação, com artigos escritos por seis profissionais do mercado, vem para reforçar ainda mais a importância das startups para o empreendedorismo brasileiro e é leitura obrigatória para empreendedores de todos os seguimentos.

Segundo a advogada Natalie Witte, uma dessas seis escritoras e eleita melhor assessora jurídica no Startup Awards 2016, o volume é um excelente trabalho de conscientização e compartilhamento do conhecimento jurídico no mundo das startups. “Esse livro tem uma linguagem menos rebuscada, com foco nos empreendedores e empresários que gostariam de mais embasamento nas decisões do dia a dia de suas empresas. É um prato cheio para quem quer entender melhor como funciona todo o processo, além de desmitificar algumas questões confusas de forma simples e objetiva.”, diz.

O advogado carioca Julio Regoto, que também deu sua contribuição para a publicação, ainda completa: “Em um momento de crescente interesse pela temática das startups, é importante contar com ensinamentos rápidos sobre temas que muitas vezes podem parecer complexos para os ‘não iniciados’ nesse mundo. Esses assuntos devem estar sempre na mente dos empreendedores, tendo em vista o potencial de valorização e conflitos que podem surgir pela ausência de proteção adequada”.

Para Camila Farani, advogada, empreendedora, investidora-anjo, shark no programa “Shark Tank Brasil” e autora do prefácio, o segundo volume do livro “Direito das Startups” vai ainda mais longe. “É um must-read não apenas para os empreendedores, mas também para operadores do direito que pretendem atuar ou já atuam no mercado de startups”.