Semana Global do Empreendedorismo: empreender é ter coragem de assumir riscos

A SGE começou e apresenta oportunidades para empreendedores do Brasil todo.

Por Felipe Vinha - Em 16.11.2015


A Semana Global do Empreendedorismo começou em São Paulo e veio para trazer novas oportunidades a empreendedores de todo o Brasil. O movimento é patrocinado pelo Santander e Sebrae que, junto a Endeavor, trazem um novo formato que pretende expandir os horizontes: a Rede Global do Empreendedorismo.

Abertura inspiradora

A cerimônia de abertura da Semana Global de Empreendedorismo contou com participação de parceiros e apoiadores, além de um painel com Guilherme Afif, presidente do Sebrae, que falou sobre a importância de se empreender todos os dias. “Eu não quero que essa seja a Semana do Empreendedorismo. Eu quero que sejam os anos do Empreendedorismo, pois esse é o futuro de todas as nações”, disse.

Apesar da positividade de Afif, o cenário brasileiro ainda não é tão bom. Estamos em 92º no ranking mundial de empreendedorismo, que por sua vez é liderado pelos Estados Unidos. Porém, a “Semana” pode ser o cenário ideal para começar a mudar esse número e melhorar as condições para o quadro nacional.

A Semana Global foi criada em 2007 e está presente mais de 130 países. As cidades brasileiras recebem os eventos desde 2008 e, só este ano, serão mais de três mil em território nacional. Nos últimos anos, mais de 1,5 milhão de pessoas participaram de alguma atividade, que é iniciativa da Endeavor.

Além disso, o próprio Afif não descarta a melhoria e dá dicas sobre como isso também pode ser mudado. “Para o Brasil melhorar a posição no ranking precisa-se duas coisas: deixar a pequena empresa livre e diminuir a burocracia de aduana para exportação. Quem faz a história é a massa e não entra para a história”, apontou. Afif revelou que, ainda esse mês, teremos o lançamento de um sistema que viabiliza a abertura de empresa do simples no mesmo dia.

Facilidade no empreendimento

O Sebrae também pretende reduzir taxas e facilitar o caminho do empreendedor. Hoje, para abrir uma empresa, é preciso pagar diversas taxas, uma a cada órgão público. No Distrito Federal, o Sebrae vai iniciar um novo programa que pretende usar apenas o CNPJ como único número para o empreendedor se guiar no processo de abertura do negócio.

Com as facilidades, o tempo de abertura de empresa cairá para dois ou três dias e vai permitir ainda a regularização de empresas em casas ou terrenos ainda não regularizados ou atualmente operando de forma “ilegal”.

Ainda segundo Guilherme Afif, “empreender é ter coragem de assumir riscos”, e por isso que, apesar das futuras facilidades, abrir um negócio no Brasil continua sendo um grande desafio. Manter seu negócio competitivo no mercado pode ser a ponte que vai separá-lo entre ser um sucesso ou fracasso.

Como você já viu aqui no blog da Tagarela, a Semana Global do Empreendedorismo está apenas começando. Se você tem o interesse em participar de alguma de suas programações, confira no site oficial e escolha uma em sua localidade mais próxima.