Star Wars Day: as lições de comunicação e empreendimento que a saga nos passa

Você sabia que o Imperador Palpatine era um péssimo empreendedor?

Por Felipe Vinha - Em 04.05.2016


O Star Wars Day é celebrado pelos fãs e pela produção dos filmes em 4 de maio, por conta de sua pronúncia em inglês “May 4th”, ou “May Fourth”, que nos lembra a célebre frase “May The Force Be With You”, ou “Que a Força esteja com você”, no nosso bom português. Por conta disso, resolvemos fazer um exercício de criatividade e pensar nos personagens da saga sobre outra ótica, mais próxima do nosso dia a dia.

Como alguns dos principais assuntos do blog Tagarela envolvem empreendedorismo e comunicação, vamos traçar paralelos dos personagens, entidades e figuras públicas deste universo. Por exemplo, você sabia que o Imperador Palpatine foi um péssimo exemplo de empreendedor? Ao menos em partes. É verdade que ele construiu toda sua tomada de poder ao longo da carreira política no Senado da República, mas o problema veio depois.

Em toda sua grandeza, Palpatine não sabia ouvir. Se achava o ser mais poderoso de toda a galáxia, e graças ao seu poderio militar, não se preocupava com eventuais ameaças ao seu “empreendimento”, que no caso era o próprio Império. Seu principal servo, Darth Vader, agia sempre pelas suas costas, dada a falta de confiança em seus objetivos concretos. Sabemos onde tudo isso o levou: a derrota certa no filme O Retorno de Jedi.

A Rebelião, que lutava contra o Império, também não fica muito para trás. Sua falta de comunicação foi fatal em muitos momentos. Leia Organa, princesa que também estava nos rankings mais altos da liderança da Aliança Rebelde, era a pessoa mais desinformada sobre o que ocorria nas fileiras aliadas. Claro que a jovem tinha o auxílio de pessoas mais próximas, como Luke Skywalker, Han Solo e até Mon Mothma, a líder dos rebeldes.

Ainda assim, foi quando a Rebelião apurou sua comunicação interna é que a vitória veio, também em O Retorno de Jedi. O plano foi traçado nos mínimos detalhes e, naquela altura, os laços familiares entre Leia, Darth Vader e Luke já eram conhecidos, o que os permitiu tratar todo o conflito de forma mais pessoal e derradeira.

Porém, o mais errado em toda a história de Star Wars foi o Conselho Jedi, grupo da Antiga República que treinava a próxima geração de Cavaleiros e também reunia os mais altos mestres. O conselho reuniu a arrogância de Palpatine com a falha de comunicação da Aliança Rebelde. Ainda que não fosse um empreendimento comercial, e tinha mais uma cara de “ONG”, era preciso uma administração mínima para que não ruísse frente ao primeiro grande desafio, o que ocorreu no filme A Vingança dos Sith.

O que aprendemos com as (más) lições de Star Wars nestes dois caminhos? Precisamos ter planos bem traçados e bem comunicados com nossa equipe parceira. Os aliados, ainda por cima, precisam ter plena confiança no que você está fazendo, para que os próprios não se sintam desmotivados e ajam pelas suas costas, podendo prejudicar todo o empreendimento desta forma.

Por fim, e o mais importante: não importa o quão grande você já seja. O quão enorme e poderosa seja sua empresa, empreendimento ou startup no geral. É sempre possível que um “peixe pequeno” te derrube na concorrência. As falhas, por mais mínimas que sejam, dão espaço para algo maior e cada vez mais problemático. Esteja ciente disso e que a Força esteja com você.