Turismo: nossas cidades precisam de marketing e comunicação

O poder de turismo das cidades aliados a vontade das pessoas em viajar é uma equação a ser explorada

Por Leonardo Leão - Em 28.01.2016


É inegável que o Brasil possui lugares maravilhosos para se conhecer. Cachoeiras, praias, rios e lagos com uma beleza ímpar. A culinária hiper extensa e histórias magníficas conquistam os turistas pelo país a dentro. Mas será que todos esses lugares são de fato explorados o suficiente para render-lhes frutos através do turismo?

Uma pesquisa da Fecomércio/Ipsos mostra que entre os brasileiros de férias, 58% têm intenção de viajar – mas dentro de seu próprio estado. Outros 39% planejam viagens nacionais e 2% querem ir para fora do país. Esses dados mostram que o povo brasileiro gosta e quer viajar – mesmo na crise – e potencial interno não falta, como já conversamos. Então porque o turismo precisou da alta do dólar para obter resultados positivos neste fim de ano?

A culpa não é só da crise. Não mesmo! Falta investimento em marketing e comunicação para essas cidades. Um plano que envolva parcerias com hotéis, sites de viagens, empresas aéreas e vinculado a isso, uma comunicação focada em revistas, jornais, tv e principalmente redes sociais, o que é praticamente inexistente no Brasil.

É difícil encontrar perfis oficiais – atualizados pelas prefeituras – em redes sociais mostrando imagens e conteúdos relevantes sobre determinado local a fim de chamar a atenção dos públicos viajantes. Muitos lugares, por exemplo, tiveram problemas no Réveillon por liberação de alvarás, por falta de investimentos, e nas redes sociais não se achavam respostas oficiais dos governos locais sobre o assunto – e em nenhum outro canal online. Ou as cidades carnavalescas do interior que não divulgam de maneira adequada informações sobre seus carnavais, e por isso, perdem potenciais turistas.

Estes lugares vivem, praticamente, do que seus turistas postam em redes sociais, e isso poderia ser muito mais explorado. A riqueza da interação com essas pessoas pode render frutos gigantescos. Criar mais entretenimento para os viajantes, uma maior interação com os hotéis, a vinculação de hashtags, competição de fotos, brindes da cidade, etc. São várias as ações de marketing que podem aumentar o poder turístico de uma localidade.

Um pequeno exemplo

Não foi feita por uma prefeitura, mas uma ação realizada por um resort de Fernando de Noronha colocou a cidade no topo das manchetes e da cabeça do consumidor ao convidar diversas celebridades para curtir o réveillon de Noronha. A mídia divulgou diversas matérias sobre os famosos, as festas, o tal hotel que abrigou tantas celebridades nessa época, sem contar os posts realizados pelas celebridades que rendem uma publicidade absurda.

Não é que toda cidade deva convidar famosos. Mas o mínimo de entretenimento, informação, e diferenciação para outros lugares é o que precisa ser apresentado para na hora da escolha ser a preferência do turista. Os consumidores devem entrar nas redes sociais, em um site e conseguir mapear os principais lugares, procurar seus hotéis, bares, padarias, restaurantes e poder montar sua própria viagem e não ficar reféns das agências. Isso é falta de Comunicação e precisa ser deixado para trás.